G.E.Brasil será julgado amanhã no STJD

Amanhã a tarde o Xavante será julgado no STJD no Rio de Janeiro sobre o caso da escalação irregular do lateral-direito Cláudio na partida contra o Santo André. Para defender o clube, a direção contratou o advogado Domingos Moro, um dos melhores do país para esse tipo de defesa.

Abaixo matéria do site da Justiça Desportiva sobre o julgamento do caso Cláudio.

===============================================================

No dia 17 de julho, o Brasil de Pelotas estreou na Série C do Brasileirão vencendo o Santo André fora de casa. Porém, essa partida pode render uma grande complicação ao clube. O lateral-direito Cláudio participou do jogo quando não podia, pois precisava cumprir uma suspensão ainda do ano anterior, quando atuava pelo Ituiutaba/MG. Além disso, o clube gaúcho terá que defender o atleta Leandro Ferreira, expulso nessa mesma partida.

Ambos os casos serão julgados pela Quarta Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva nesta próxima sexta-feira, dia 29 de julho, em sessão a partir das 14h. O clube gaúcho pode perder os pontos do jogo, enquanto o jogador pode pegar gancho pesado, já que foi denunciado em três artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

O caso

No dia 20 de novembro de 2010, Cláudio foi expulso na partida entre ABC/RN e Ituiutaba/MG, pela Série C, quando atuava pela equipe mineira. Com isso, ele foi julgado no dia 14 de dezembro, quando pegou um jogo de suspensão, que não chegou a cumprir.

Depois disso, o atleta se transferiu para outros clubes, mas nenhum desses participou de partida em competições organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), onde Cláudio deveria cumprir a pena. Sendo assim, o jogador estava impossibilitado de atuar na partida do Brasil de Pelotas contra o Santo André, pois precisava cumprir a sua suspensão. Porém, ele foi relacionado e atuou na partida.

Pelo fato relatado, após denúncias encaminhadas por Joinville e Santo André, o Brasil de Pelotas responderá ao artigo 214 (incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

A pena para esse tipo de caso é a “perda do número máximo de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição, independentemente do resultado da partida”, ou seja, três pontos. Além disso, o clube pode receber uma multa que varia de R$ 100 a R$ 100 mil.

Jogador expulso também vai a julgamento

No mesmo jogo, Leandro Ferreira (Léo Medeiros), também do Brasil de Pelotas, foi expulso de campo aos 11 minutos da segunda etapa, ao receber o segundo cartão amarelo. Segundo o árbitro relatou, o jogador recebeu o cartão por “ter chutado a bola para longe, após a marcação de um impedimento a favor da sua equipe”. Ainda segundo o árbitro, o atleta dirigiu-se a ele gritando: “ladrão, seu safado, seu filho da p…”, e ainda retardou a saída de campo em aproximadamente três minutos.

Leandro responderá a três artigos do CBJD: 250 (praticar ato desleal ou hostil durante a partida), podendo pegar de uma a três partidas de suspensão; 243-F (ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto), no qual a pena varia de um a seis jogos de gancho, além de multa que varia entre R$ 100 a R$ 100 mil; e por último, o 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva), podendo pegar um gancho de até seis partidas.









1 Comentário

Comentar

Nossos parceiros

?>