G.E.Brasil 1×1 Riograndense-SM

Mesmo com grande apoio da torcida, a vitória não veio. Foto: Carlos Insaurriaga

Expulsões, reclamações, poucos gols e muita confusão marcaram o empate Xavante contra o Riograndense de Santa Maria na Baixada nesse domingo em 1 a 1. O G.E.Brasil saiu na frente do placar aos 6 minutos da segunda etapa com gol do meia Ezquerra, de penalti. Penalti esse sofrido por Juninho, que entrou no intervalo no lugar de Marquinhos e mudou o ritmo de jogo Xavante na segunda etapa. O Riograndense empatou a partida com gol de Kelson, ex-camisa 9 Xavante em chute de fora da área que desviou na zaga Xavante.

O Xavante teve o volante Rodrigo Dias e o lateral Galego expulsos. O Riograndense também teve expulsões, Reinaldo, Edu Silva e Alex Silveira levaram cartão vermelho. O árbitro da partida, Davi Bachini, conseguiu desagradar as duas equipes. Ambas saíram de campo reclamando da arbitragem.

Muito se fala que jogo de segunda divisão no Rio Grande do Sul é diferente, é pegado. Até é, mais pela pouca qualidade dos jogadores do que por vontade demasiada. E com isso as arbitragens entram no ritmo. Deixam bater e são omissos porque é jogo de segunda divisão, existe maior contato. Isso é uma piada. A regra é a mesma, seja na Champions Legue ou na segundona gaúcha. As arbitragens é que são ruins mesmo. Despreparados e omissos. Além disso, ainda colocam dois torcedoress do Pelotinhas para apitar nossos dois últimos  jogos, é muito azar. Mas eles erram porque são ruins mesmo, nem é por não saberem escolher time. Mas isso já se sabia desde o início, eles vão seguir errando e raramente errarão a nosso favor. Temos que melhorar o nosso futebol para não dependermos de acertos da arbitragem, isso sim.

Pelos comentários de quem esteve na Baixada, a equipe Xavante não foi bem. Sem Anderson Catatau, machucado, Luizinho Vieira escalou somente Willian Koslowski na frente. Na teoria era assim, mas certamente Alex Goiano e Marquinhos tinham a função de chegar na frente junto com Koslowski. A ideia de Luizinho não funcionou muito bem. Koslowski saiu no intervalo dizendo que a bola não chegava até ele. Só começou a chegar quando Juninho entrou no intervalo.

O time está em fase de auto conhecimento. Algumas peças ainda não se encaixaram e agora temos que confiar no trabalho do Luizinho. Já nota-se que o time sempre volta melhor do intervalo, e isso é dedo do treinador. Ou seja, ele conhece o time, basta acertar as peças que tem a disposição. Mas o empate não é para se fazer terra arrasada. Temos 7 pontos em 9 disputados, é uma boa média. Levamos apenas um gol em três partidas.

A próxima partida é contra a Riopardense na quarta-feira, 15:30h, em Rio Pardo. O São Paulo venceu o Guarani de Venâncio Aires por 4 a 2 e assumiu a liderança da chave com os mesmos 7 pontos do G.E.Brasil porém com melhor saldo de gol.

FICHA TÉCNICA

G.E.Brasil: Fabiano; Éder Silva, Uillian Nicoletti, Tiago Saletti e Galego; Rodrigo Dias, Wender, Leandro Ezquerra (Willian Ribeiro), Marquinhos (Juninho) e Alex Goiano (Dione); Willian Koslowski. Técnico: Luizinho Vieira.
Riograndense: Goico; Maurício Pizzi, Alex Silveira, Reinaldo e Macaé; Rangel (Odair) (Juninho Oliveira),  Edu Silva, Dênio e Chiquinho; João Cléber (Mauricio Medeiros) e Kelson. Técnico: Tiago Nunes.
Arbitragem:
 David Baquini da Silva, auxiliado por Rodrigo Macedo Guilherme e Itatiã da Silva Nunes.
Cartões amarelos: Rodrigo Dias, Alex Goiano e Marquinhos (G.E.Brasil); Macaé, Reinaldo Edu Silva, Dênio e Goico (Riograndense).
Cartão vermelho: Rodrigo Dias e Galego (G.E.Brasil); Reinaldo, Edu Silva e Alex Silveira (Riograndense).
Gol: Ezquerra, aos 6 minutos do 2º tempo (G.E.Brasil) e Kelson, aos 38 minutos do 2º tempo (Riograndense).


FOTOS

by Carlos Insaurriaga

Pose para foto oficial
Uillian Nicoletti tenta a cabeçada
Alex Goiano
Juninho sofrendo o penalti
Ezquerra comemora o gol


VÍDEOS

O gol

O gol por outro ângulo – Vídeo feito pelo Xavante Pedro Henrique

ÁUDIOS
*capturados da Rádio Pelotense AM









Comentar

Nossos parceiros

?>