“Acho que a CBF errou. E ela não vai ceder”, diz Novelleto

“Acho que a CBF errou. E ela não vai ceder”, diz Novelleto sobre caso G.E.Brasil

Presidente da Federação Gaúcha de Futebol não sabe quando as séries C e D começam

"Acho que a CBF errou. E ela não vai ceder", diz Novelleto sobre caso Brasil-Pe Fernando Gomes/

Empresário bem-sucedido, convencedor nato, reconciliador na vida e exímio negociador. Aos 57 anos, Francisco Novelletto Neto vive um caso à parte em sua trajetória de superação e vitórias. Da origem humilde em Pouso Redondo, pequena cidade de Santa Catarina, a dono de uma das maiores redes de lojas gaúchas, fazendeiro e sócio em negócios no ramo de restaurantes e hotéis, o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF) não está conseguindo dar fim à batalha jurídica que o Brasil de Pelotas trava com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).No terceiro mandato consecutivo na FGF, esta é a segunda vez que ele se vê dialogando para aparar as arestas de uma guerra jurídica entre um de seus filiados e a CBF.— Naquele rolo de 2005 sobre o escândalo da arbitragem e a anulação de jogos no Brasileirão, fui um dos que pediram para o torcedor (Leandro Konrad Konflanz) tirar a ação na Justiça Comum para não prejudicar o clube. A Conmebol iria suspender o Inter das competições internacionais — lembra Novelletto, que chegou em Porto Alegre em 1975 sem nenhum dinheiro no bolso. Agora, a situação está mais difícil.O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) suspendeu o início das séries C e D do Brasileiro, que deveriam iniciar no último dia 26, até que Brasil-Pe e Treze-PB desistam das ações na Justiça Comum, entrem em acordo ou sofram punições.

No capítulo mais recente das duas últimas semanas, Fifa e Conmebol se pronunciaram e estudam as melhores medidas cabíveis. Confira a entrevista com Novelletto.

Pioneiro: Qual é a posição da FGF sobre essa ronha nas séries C e D do Brasileiro?
Francisco Novelletto Neto:
Converso quase todos os dias com os dirigentes do Brasil-Pe. Tentei convencê-los de tirar a ação da Justiça Comum, mas eles não querem tirar. Dizem que vão até o fim. É ruim para todo mundo ficar parado. Daqui a pouco um BMG da vida vai dizer que não quer continuar pagando patrocínio para um clube que não joga.

Pioneiro: E como está a situação agora na Justiça e nos bastidores?
Novelletto:
Piorou, porque o Brasil-Pe ganhou mais respaldo. Tem agora um adendo no processo que impede qualquer tipo de suspensão ou desfiliação por parte da CBF. Liguei para a Conmebol para saber sobre as medidas que serão tomadas. Nem eles sabem o que vão fazer, estão perdidos. É uma situação nova, inédita para eles. O Brasil-Pe não é um clube que disputa competições internacionais e a Conmebol não tem gerência sobre campeonatos nacionais ou regionais. Uma coisa posso dizer: com certeza o Brasil-Pe vai continuar disputando a Divisão de Acesso ou qualquer outra competição em nível estadual.

Pioneiro: O Sr. acompanhou todo o caso? O Brasil-Pe é culpado ou inocente?
Novelletto:
Acho que a CBF errou. O Brasil-Pe fez tudo o que tinha que fazer, buscou informações para a transferência do jogador (o lateral-direito Cláudio) e não foi informado da suspensão que ele tinha. Eu até questionei isso lá na CBF e eles me disseram que não havia interligação entre os sistemas da CBF e do STJD. Pô, na Era da Informática, não tinha isso lá? Aqui na FGF já havia essa interligação com o nosso TJD há tempos. De tanto eu chiar, a CBF fez. Agora, já tem. Eles dão a ficha completa do atleta.

Pioneiro: O Sr. acha que o Brasil-Pe vai realmente sofrer alguma punição?
Novelletto:
Eu acho que sim, a CBF vai fazer alguma coisa nesse sentido. E ela não vai ceder. O desembargador (José Aquino Flôres de Camargo) do TJ-RS sugeriu um acordo, mas não avançou. O acordo estava de bom tamanho, previa o ingresso na Série C em 2013 ou 2014 (tipo um convite) e cerca de R$ 300 mil por mês de compensação. Era um baita dinheiro. Mesmo levando a pior nessa história toda, caso seja excluído de alguma competição, o Brasil-Pe vai acabar ganhando uma grana preta da CBF na Justiça.

Pioneiro: O Sr. chegou a dizer que era contra a Série D e propôs até fazer uma fusão entre as duas competições. Ainda pensa assim?
Novelletto:
Eu era contra a Série D quando não tinha subsídio. Eu briguei por isso lá na CBF. De tanto eu brigar, eles resolveram bancar os custos.

Pioneiro: Qual é a previsão para o início das séries C e D do Brasileiro?
Novelletto:
Liguei para o Virgílio Elísio e disse que os meus outros clubes filiados, Caxias, Juventude e Cerâmica, estavam me pressionando para saber quando as competições iriam começar. O Virgílio disse assim: “diz para eles o que eu vou te dizer agora: não sei”. O Virgílio reitera que não pode fazer nada, que não foi a CBF que suspendeu os campeonatos, foi o STJD. Não há nenhuma previsão.

Reportagem originalmente publicada em:  http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/noticia/2012/06/acho-que-a-cbf-errou-e-ela-nao-vai-ceder-diz-novelleto-sobre-caso-brasil-pe-3776301.html









Nossos parceiros

?>