Cirilo e o imbecil

Não me contive. Andei de um lado para o outro, fui, voltei, girei, subi, desci e me fui com meu pai ao aeroporto recepcionar os Guerreiros Xavantes.

Sei que não ganhamos nada, que é apenas a primeira partida, mas também por isto. Além de ter sido uma vitória contra um clube com muito mais condições, campeão paulista deste ano e tudo mais, nos dá uma maior tranquilidade neste início de competição. Já começamos gordinhos.

Fizemos questão de cumprimentar um a um os atletas e os demais membros da comissão técnica. Acho que ficaram um pouco surpresos. Não esperavam nos ver ali. Valeu a pena. Fizeram por merecer.

Pena que a segunda apresentação não será em casa, como deveria. Fico imaginando o Caldeirão fervendo depois desta vitória. Não apenas em decorrência da vitória, mas de toda a excelente campanha que vem sendo feita nestes últimos meses, ano. Não tem como a Torcida não estar empolgada. Depois de décadas, temos um time, temos padrão de jogo, somos competitivos. Paramos de ganhar por acaso. Jogamos e ganhamos com convicção.

E porque não nos apresentaremos em casa? Por causa de um, dois ou sei lá quantos imbecis – que se acham, mas são apenas imbecis – que não conseguem conviver em sociedade. Até quando teremos que aguentar isto? Até quando teremos que pagar pelos atos de meia dúzia, se tanto, de abobados? Já pararam para pensar no prejuízo do clube? Viagem, hotel, alimentação, etc., isto sem considerar o que deixaremos de faturar na bilheteria.

A pergunta que não quer calar: o imbecil vai se oferecer para pagar o prejuízo? Cuspir no bandeirinha, pular a tela para bater no juiz, soltar rojões nos pés do adversário, jogar pedra na torcida adversária, tudo isto é muito simples e fácil de fazer. Não requer nenhuma qualificação ou preparo e nem coeficiente de inteligência. Como bem podemos observar, basta ser imbecil. Difícil mesmo é assumir a responsabilidade pelos atos e arcar com as consequências. Aí precisa ser homem. Acho que não vai rolar.

Aposto que este mesmo imbecil xingou o Cirilo a exaustão, quando ele falhou no Bra-Pel do ano passado. Deve ter dito de tudo um pouco. Provavelmente pediu a saída do Cirilo do time e até do clube. A diferença é que o imbecil errou de forma despropositada e hoje se esconde, no sdeixando como prejuízo. Já o Cirilo errou tentando acertar e hoje estamos felizes porque acertou.

E assim é a vida. Uns trabalham, se esforçam e fazem acontecer. Se tropeçam, levantam a cabeça e voltam à luta. Já outros, além de não produzirem, atrapalham.

Abs.


Ivan Schuster
Onda Xavante









2 Comentários

    Comentar

    Nossos parceiros

    ?>