Classificados, sim senhor!

Xavante empata em casa com o Maringá e garante classificação para a segunda fase

vs_maringa002

Torcida Xavante comemorou os 103 anos do clube enchendo a Baixada. Foto: Ítalo Santos

Quem diria que faltando duas rodadas para o final da primeira fase do campeonato brasileiro da Série D o Brasil estaria classificado para a próxima fase. Ainda mais em um grupo com o campeão paulista, o vice paranaense e o quarto colocado do Carioca. Que tínhamos chance nós sabíamos, só não achávamos que seria tão rápido assim. E a classificação veio com um 0 a 0 enjoado contra o Maringá na tarde desse domingo pra lá de especial. Era o domingo dos 103 anos do Grêmio Esportivo Brasil.

A Baixada enfim pôde receber um jogo da Série D esse ano e a torcida Xavante encheu as arquibancadas do Bento Freitas. A partida foi ruim, tanto do nosso lado quanto pelo lado do Maringá. Na primeira etapa o time paranaense bateu até na sombra, tanto que Zé Leandro foi expulso aos 25 minutos. Na segunda etapa o Brasil teve algumas oportunidades de gol sendo a melhor com Alex Amado numa paulada de fora da área que acertou a trave. Mas o Maringá, com um a menos, não conseguia fazer muita coisa, e o Brasil, com a classificação garantida com o empate, se arrastaram até o fim da partida dando a classificação ao Brasil e eliminando o Maringá da competição.

Agora a situação é a seguinte, para terminarmos em primeiro do grupo, basta um empate ou vitória na última rodada contra o Ituano, na Baixada. Mas o Brasil ainda sai para jogar com a Cabofriense no próximo sábado no Rio de Janeiro. Se voltarmos de lá com uma vitória, poderemos até perder para o Ituano na Baixada, que, dependendo do saldo de gols, ainda ficaremos em primeiro. O Ituano tem apenas mais uma partida.

E não tem como não falar do que foi o final da partida. Ao ouvir o apito final do juiz, parte da torcida do Brasil vaiou o time. Até aí nada de demais, estão no direito, apenas de ser uma burrice tremenda. Mas alguns “torcedores” gritaram “Ah! É Luiz Muller”, pelo fato do goleiro Eduardo Martini ter demorado para repor uma bola no final da partida entendendo que o empate classificaria do Brasil para a próxima fase. Outros ainda gritaram “vergonha”. Isso é um absurdo. É uma pena que tenhamos que depender do dinheiro desse tipo de torcedor, senão poderíamos pagar para essa gente ficar em casa. Porque não gritaram “Volta Suca”, “Volta Rospide” ? Eduardo Martini apenas entendeu, assim como o treinador Rogério Zimmermann, que o resultado era bom para nós. Não tem cabimento ouvir esse tipo de manifestação após uma classificação para um mata-mata de campeonato nacional com duas rodadas de antecedência. Vaiar até é compreensível, pois o time não venceu e um ou outro torcedor, no calor do momento, pode se exaltar. Ouvi que uma senhora gritava e vaiava ao final da partida e foi repreendida por outros torcedores. Ela então disse: “Paguei para ver o Brasil vencer”. Ora bolas, o que é isso? Ela que vá torcer pro Barcelona e assistir pela tv. É o típico comentário de quem aparece só nas boas. O famoso turista. Mas, infelizmente, precisamos do dinheiro deles. Eles sempre irão existir e temos que ter paciência. O que não podemos é deixar essa gente contaminar a nossa torcida.

Que o nosso time não é uma máquina de fazer gols, já sabemos. Tanto no Gauchão, quanto agora, os resultados vieram porque jogamos para pontuar e não para dar show. Temos um time encaixado e bem cuidado no vestiário. Em Itu não demos show e vencemos. Em Palhoça não demos um baile neles e vencemos. E assim foi no Gauchão também. Quantos jogos, em casa ou fora, que jogamos e vencemos sobrando, de barbada? Um ou dois. Estamos é ficando mal acostumados. Além de vencer, querem show. Mas essa é a última vez que escrevemos sobre isso. Como dissemos, uma minoria armou essa presepada hoje na Baixada. A grande massa rubronegra, a verdadeira torcida do Brasil, foi para casa meio amargurado pelo empate mas feliz com a classificação. No mais, ouçam o áudio do treinador Rogério Zimmermann que ele sintetiza tudo que pensamos.

Agora é arrumar a casa nesses dois jogos restantes, buscar a primeira colocação da chave e ir com tudo pro mata-mata. Estamos à quatro jogos da Série C, já pararam pra pensar nisso?

FICHA TÉCNICA

G.E.Brasil: Eduardo Martini; Wender (Ricardo Schneider), Cirilo, Fernando Cardozo e Rafael Forster; Leandro Leite, Washington, Márcio Hahn e Felipe Garcia (Zotti); Alex Amado (Éder) e Nena. Técnico: Rogério Zimmermann.
Maringá: Ednaldo; Gerônimo, Fabiano, Gustavo, Marcelo Xavier (Ruy) e Fernandinho (Juninho); Serginho Paulista, Zé Leandro e Max; Eydison e Baiano. Técnico: Claudemir Sturion.
Local: Estádio Bento Freitas, em Pelotas-RS.
Data: 07/09/2014.
Horário: 16h.
Arbitragem: Renato Cardoso da Conceição (MG), auxiliado por Marcus Vinicius Gomes (MG) e Frederico Soares Vilarinho (MG).
Cartões amarelos: Eduardo Martini, Ricardo Schneider e Rafael Forster (GEB); Serginho Paulista, Fernandinho, Zé Leandro e Eydison (MAR).
Cartões vermelhos: Zé Leandro (MAR).


CLASSIFICAÇÃO

classificacao_7rodada2014

VÍDEO

Compacto Blog Xavante (1080p)


ÁUDIOS

*capturados da Rádio Pelotense AM









Attachment

Comentar

Nossos parceiros

?>