Timinho | Ivan Schuster

Timinho, timinho, timinho. Nada caracteriza melhor o nosso adversário, frente ao ocorrido em Londrina, em mais uma apresentação de luxo do GEB. Não existe justificativa minimamente aceitável que sustente uma explicação sobre os ocorridos. Tentativa de intimidação da Torcida Xavante, com apedrejamento dos ônibus; chuva de pedras na torcida, obrigando a Xavantada a buscar abrigo em um barranco; vestiários improvisados, pequenos e sujos para o nossos Guerreiros; agressões físicas; entrevistas destemperadas e cheias de ódio, durante a semana inteira; e muito mais. Montaram um plano perfeito para nos sacanearem em tudo. Só esqueceram que futebol é jogado dentro de campo. Coisa de timinho, de gente desesperada, que sabe que desandou a maionese. Caiu a máscara. Se achavam e caíram na real. Vão ter que dar muita explicação para o chefe. Cabeças irão rolar.

Vi e revi inúmeras vezes os vídeos que circulam na internet. É imagem é clara. O Martini foi apartar a briga, evitando que o cinegrafista da RBS Pelotas fosse massacrado por um grupo de covardes ensandecidos pelo desespero, e acabou agredido. Quando rolou a porrada para todo lado, o cara do Londrina levou a pior. Enquanto estava em maioria e batendo estava bem faceiro, depois que apanhou foi fazer beicinho. Ah, tá. Chama a mãe, o irmão mais velho ou corre para o colo da vó.

Gostei da apresentação do GEB. Como sempre, com forte marcação, não deu muitas chances ao adversário. Gostaria de ouvir o técnico deles a respeito do GEB só fazer gol de bola parada. Nena fez dois em jogadas executadas com perfeição e ainda perdeu um terceiro de forma incrível. E nem vou falar do pênalti, já que jogada iniciada com bola parada não vale. Do lado deles, um golzinho mixuruca de bate-e-rebate, iniciado com … bola parada! Vejam só! Como também foi de bola parada o gol de empate, que tinha o jogador do Londrina em flagrante e vergonhoso impedimento. Muito impedido. Até o Rogério Zimmermann, que estava no outro lado do campo, viu. Vergonha!

E assim foi, mais uma vez a paixão ganhou do milhão. Ganhamos dentro do campo, superando a tudo e a todos. Para o adversário desclassificado, sobrou o xororô e o mimimi. Mostrou o seu real tamanho, o tamanho de um timinho. Chora e aceita que dói menos.

Abs.


Ivan Schuster
Onda Xavante









Comentar

Nossos parceiros

?>