Gauchão 2016, eu tô! | Ivan Schuster

Que fase! Nem o mais iluminado dos otimistas chegou a imaginar uma situação destas. É um mundo novo e cheio de felicidade. Chega a dar medo. Líder na oitava rodada, em uma competição que está sendo disputada de forma intensa, rodada a rodada, é para deixar corneteiro sem fôlego. Vão dizer o que, que falta um 10, que tem volante demais, que o Zimmermann é retranqueiro, que … ? Façam-me um favor, concedam-me a honra do seu silêncio e vão carpir no barranco.

O GEB simplesmente atropelou o Ypiranga/Erechim. Passou o rodo. Foi um primeiro tempo intenso, de pressão, de disposição e muita aplicação tática. Furamos o bloqueio com garra e com raça, mas sem perder a graça. Foi-se a virgem. Já era. Pode trocar o lençol. Uma dúvida, alguém viu o Paulo Baier? E o Diogo Oliveira? Este sim, né? Pois é. Pode chorar baixinho, corneteiro.

Esta semana está sendo maravilhosa e estou aproveitando ao máximo. Primeiro, os resultados da rodada amplamente favoráveis ao GEB. Depois, a notícia de que o ECP não jogaria em seu estádio, mas nós sim. Uma espécie de arreda no estádio inteiro. Aí, na quarta-feira, os Polenta tomam um sacode na Copa do Brasil – com cinco almas presentes – que chegou a dar pena, ou não. Está bem, confesso, não deu pena não. Até ri muito. Por fim, este massacre em cima do Ypiranga/Erechim, com a liderança do campeonato e a vaga assegurada para o Gauchão 2016. Tá bom assim ou querem mais? Chora secador!

Agora, teremos duas apresentações que devem nos render seis pontinhos importantíssimos. Barbada, jogo jogado? Nada disto. Somos favoritos em ambas, é certo, o que não quer dizer muita coisa. Favoritismo não é garantia, mas ajuda na confiança. Serão duas pedreiras. Apresentar-se frente a desesperados nunca é fácil, mas dá para ganhar. Estou animado. Para cima deles Xavante!

Domingo próximo a Boca do Lobo vai encher e ferver. Aposto em quebra de recorde de público. Nunca o time da casa viu tantos torcedores e tanta festa na avenida. Chego a pensar que deveríamos começar a analisar seriamente a possibilidade de adotarmos a Boca do Lobo como um local oficial para as nossas apresentações. É amplo, possui a maior estrutura do interior, arquibancadas com 36 degraus, chópis center, boa localização, não cai e, o mais importante, estamos acostumados a ganhar nos apresentado ali. Para que mais? Chora!

Falando em Boca do Lobo, peço licença para comentar o triste episódio em que um vice-presidente do ECP foi agredido por integrantes da torcida das sombrinhas. Episódio triste, lamentável, revoltante e inaceitável. Pergunto ao MP, Poder Judiciário, BM, PF ou sei lá quem, o que falta para encarcerarem estes indivíduos, sendo que são conhecidos e reincidentes? Será que se fossem pretos, pobres ou putas, também receberiam esta complacência? Sei não, tenho cá minhas dúvidas. Acho que o porrete desceria forte.

Se os responsáveis por nos darem segurança e fazer a lei ser cumprida são inertes, ou a lei omissa, cabe, ao menos, a diretoria do ECP resolver esta questão de vez e banir para sempre estes elementos de seus quadros. Falo isto tranquilamente porque pediria, como já pedi, o mesmo tratamento se o ocorrido fosse no lado Xavante.

Futebol deve ser visto como festa e alegria. Quem não consegue conviver com derrotas ou administrar gozação de adversários, que se afaste, que vá lutar MMA ou simplesmente vá rodar a bolsinha na esquina, com todo o respeito a quem o faz por necessidade.

De resto é isto. Estou com a alma leve e o ego em alta. É bom ser Xavante!

Abs.


Ivan Shuster
Onda Xavante









Comentar

Nossos parceiros

?>