Brustolada | Ivan H. Schuster

Al primo canto, neste domingo, dia 7 de junho, a Xavantada preparou-se para mais uma apresentação Xavante – o GEB não joga, apresenta-se. O palco, desta feita, um velho conhecido, o estádio Centenário, em Caxias do Sul. Vai longe o tempo em que se apresentar na terra da polenta, do galeto e do vinho trazia tremores nas pernas. Hoje, além da boa gastronomia e da confraternização com os Xavantes que por lá vivem, o que sobressai é a expectativa sobre de quanto venceremos, pois o show e a vitória são quase uma certeza. Chora polenteiro, o teu sonho acabou …

Da apresentação em campo, nem irei comentar. A superioridade foi total. Para mim, sabe-se que um time está maduro quando ele consegue controlar a partida, quando administra a posse de boa. A sua e a do adversário. Sim, fizemos isto ontem. Pressionamos, tocamos bola, aceleramos, acalmamos, tudo de acordo com o nosso interesse. Em alguns momentos, deixamos os Polenta terem a posse de bola e ficarem com a falsa impressão de estarem dominando as ações, quando, na verdade, estávamos preparando o bote fatal. O golpe de misericórdia até veio, com um golaço do Nena, anulado ainda não sei por qual motivo. De onde eu estava, pareceu-me tudo perfeito. Felizmente não fez falta, cozinhamos eles até o apito final com o tradicional show apoteótico da Torcida Xavante, para a inveja dos gringos. Tem que olhar, para aprender …

Até aqui foram oito pontos conquistados em doze disputados, com a ressalva das apresentações Xavantes terem sido todas longe de casa. Não é pouca coisa. Por exemplo, é muito melhor do que tomar três do São Gabriel e garantir vaga de forma antecipada na Segundona 2016. Como diria um amigo meu, dinheiro não traz felicidade, mas é muito melhor ser rico e com saúde, do que pobre e doente. Eu, eu, eu, o Lobo se … deu mal (se é que me entendem).

Por falar em dinheiro, soube ter havido uma reunião do Conselho do co-irmão quando da decisão sobre se seguiriam alugando o Salão de Festas para as nossas apresentações ou não. A negativa obteve vitória pelo expressivo placar de 9 x 3. Isto mesmo, um total de doze votantes. Até na reunião do condomínio onde moro tem mais gente. E são apenas sete residências. Resta saber se estes nove visionários que foram contra o aluguel – e com isto negarem a obtenção de necessários recursos financeiros, que possibilitariam a formação de um plantel de (bem) melhor qualidade – irão apresentar seus nomes e pedirem desculpas a todos os demais torcedores por terem usado o orgulho e a soberba ao invés da razão no processo decisório. Isto sem falar no machão aquele que foi bater no presidente. É, também acho que ficarão escondidinhos. Nesta hora ninguém aparece e ninguém é culpado. Pior, devem estar passando a sacolinha para fecharem as contas. Chora!

Polenta e Lobão, na segunda divisão! Que momento! Acho que até deveríamos solicitar à BM espaço para a Torcida Xavante neste grande clássico. Para quem torceríamos? A favor de nenhum e contra os dois. Iríamos lá só por diversão, para dar pressão no juiz para expulsar uns três de cada lado. Já imaginaram, uma parte da arquibancada isolada para uma terceira torcida? Pelo menos haveria alguém na arquibancada, porque vai ser uma peleia dura. Dura de se assistir. Que loucura! Pode seguir chorando, ajuda a aliviar a dor.

Agora pararemos por algumas semanas. Ainda não entendi porque a Série C do Campeonato Brasileiro tem que ser interrompida em decorrência da Copa América. Como é decisão da CBF não dá nem para querer entender. Talvez nem eles saibam porque. A notícia boa é que aumentaram as chances de voltarmos a atuar na nossa casa. Sem os interesses privados e escusos que envolviam o processo de liberação, que prevaleça o bom senso.

Abs.


Ivan H. Schuster

Onda Xavante – Porto Alegre/RS









Comentar

Nossos parceiros

?>