Líder | Ivan H. Schuster

Nunca antes na história deste pobre e sofrido coração Xavante havia presenciado uma virada como esta que ocorreu neste domingo, frente a boa equipe do Londrina/PR, pelo Campeonato Brasileiro 2015 – Série C.

Estávamos perdendo até os 42 minutos do segundo tempo. Eis que Leandrão ilumina-se e, em cinco minutos, marca três – eu disse TRÊS – gols para o Xavante. Encerra-se a apresentação com 3×1 para o clube da Maior e Mais Fiel Torcida do Interior do RS. Chora secador! Sofre Polenteiro!

Para mim, a apresentação mais emocionante de todos os tempos que assisti foi o Bra-Pel dos 9×11. Inesquecível! Acredito que quando eu estiver no meu mais alto comprometimento em decorrência do Alzheimer, mesmo assim, lembrarei daquela vitória. Está registrada como a vitória da dedicação e do comprometimento, contra a arrogância e a soberba. Nada mais foi igual depois daquele dia. Ali, ficamos sabendo que o impossível era possível. Aprendemos que a vontade e o trabalho sério superam qualquer adversidade. É um daqueles momentos que marca a história, que forja o caráter de um clube.

Ao meu ver, a apresentação deste domingo não supera aquele longínquo Bra-Pel em termos de emoção e importância, mas ficou muito perto. Virar um placar que era adverso até os 42 minutos do segundo tempo, fazendo três gols, não é algo que se vê todo o dia. Ainda mais em uma competição nacional e frente a um dos clubes da ponta da tabela. Para isto, precisa ter um grupo coeso, unido, ciente de sua potencialidade e seguro de si. Em momento algum vimos o time Xavante esmorecer, desistir, apelar para a violência. Tal qual um martelo malhando no ferro em brasa, fomos batendo, batendo, até atingirmos o nosso objetivo. Achatamos eles. Que momento! Fico aqui imaginando o desespero dos secadores. Chega a dar pena, ou não. Chorem, sofram, que nós estamos festejando.

Recado para alguns Torcedores, aqueles que sentaram, murcharam e até já cornetavam: tenham mais fé, acreditem mais. Estamos em um novo momento. O Xavante tem um time de qualidade, experiente, maduro e que não se entrega. Temos uma equipe muito competitiva. Só não vê quem não quer. Estou animado. Avante!

A nota ruim foi ver um torcedor do Londrina achar que estava provocando a Torcida Xavante imitando um macaco. Cara, vou te dizer uma coisa, do fundo do coração: tu és um babaca, um imbecil. Não tenho raiva, mas pena de ti. Pena da tua incapacidade de torcer para o teu clube, ou mesmo de provocar a torcida adversária, sem ter que recorrer a uma baixaria destas. Pena de ti, sim, que estás com a imagem da tua babaquice sendo mostrada para o mundo. Pena dos teus pais, que finalmente saberão o filho acéfalo que geraram e criaram. Pena dos teus professores, que fracassaram na tua formação. Pena pela decepção de todos os que te tinham como amigo, que se iludiram, achando que eras um cara legal, e agora sabem quem realmente és, um escroto, um idiota, um racista. Caiu a tua máscara, babacão.

Fora esta imagem lamentável, o resto é só alegria. Que domingo! Gol do São Gabriel!

Uh, caldeirão!

Abs.


Ivan H. Schuster

Onda Xavante – Porto Alegre/RS









Nossos parceiros

?>