Brasil perde nos pênaltis para o Juventude

Na decisão do Quadrangular da Longevidade realizado em Veranópolis, Brasil e Juventude se enfrentaram na noite desse domingo e o time da serra levou a melhor nos pênaltis. Nos 90 minutos, o treinador Rogério Zimmermann colocou dois times diferentes para jogar. Na primeira etapa jogaram Eduardo Martini, Wender, Leandro Camilo, Teco e Xaro; Leandro Leite, Washington, Felipe Garcia e Diogo Oliveira; Cleverson e Nena. O Juventude abriu o placar logo aos quatro munitos com Heverton, após cobrança de falta na área rubro-negra. Aos 17 minutos o Brasil empatou a partida com um golaço de Diogo Oliveira.

Na segunda etapa o comandante rubro-negro modificou dez jogadores. O Brasil voltou pro jogo com Eduardo Martini, Ricardo Bierhals, Cirilo, Fernando Cardozo e Brock; Galiardo, Márcio Hahn, Moisés e Marcos Paraná; Ramon e Gustavo Papa. Mesmo com as modificações, o Brasil seguiu melhor na partida e criou algumas chances de gol, enquanto o Juventude só chegava em bolas paradas.

Com a manutenção do empate nos noventa minutos, a decisão do quadrangular foi para os pênaltis. E na hora da decisão, o time da serra levou a melhor. Pelo Brasil converteram as suas cobranças Gustavo Papa e Márcio Hahn e erraram Marcos Paraná, Ramon e Cirilo. No final, 3 a 2 para o Juventude.

Na entrevista coletiva, Rogério Zimmermann exaltou o bom desempenho do time Xavante mesmo com a utilização de dois times diferentes. Gostou da movimentação e elogiou a organização do torneio.

Agora o Brasil realizará mais dois jogos amistosos, contra o Aimoré e o São Paulo-RG. Depois fará a sua estreia no Gauchão, dia 31 de janeiro, contra o Grêmio no estádio Centenário, em Caxias do Sul.

ÁUDIOS
*capturados da Rádio Pelotense AM









Nossos parceiros

?>