Empatite aguda

Empatite aguda

Pela quinta rodada do Gauchão 2016 o Brasil foi à Lajeado e empatou com o Lajeadense em 1 a 1. Os gols da partida forma marcados por Erick para o time da casa e Wender para o Xavante.

A partida era encarada como um novo ponto de partida do Brasil no Gauchão. Era a hora da primeira vitória. Mas com a bola rolando, a coisa foi se complicando. Na primeira etapa o jogo foi muito igual e ruim. O Lajeadense abriu o placar com um pombo sem asa de Erick pelo lado esquerdo da defesa Xavante. O jogador do Lajeadense recebeu a bola pela direita, driblou Xaro e bateu forte e alto. Eduardo Martini pouco pode fazer. O Brasil novamente só chegava com Diogo Oliveira. O maestro Xavante era quem ditava o ritmo do time mas com poucas chances claras de gol. A chance mais clara do lado Xavante foi com Nena. Em cobrança de escanteio, Cirilo desviou no primeiro pau e a bola bateu no rosto de Nena, bateu no seu braço e entrou. Anderson Daronco prontamente anulou o gol. E quando parecia que o primeiro terminaria com vitória do time da casa, o Brasil teve uma falta próxima à área. Xaro bateu forte e o goleiro Lauro deu rebote. Wender, atento ao rebote, colocou para dentro.

Na segunda etapa o Brasil voltou bem melhor para o jogo. Acumulou várias chances de gol mas novamente não soube aproveitar. Com o final da partida se aproximando, o time foi cansando e defendendo o empate fora de casa.

Com o empate, o quarto consecutivo em 1 a 1, o Brasil chegou aos 4 pontos e está na 11ª posição. Fica a um ponto da zona de classificação e a um ponto do rebaixamento. Posição nada agradável.

A próxima partida é contra o Aimoré no estádio Bento Freitas, na próxima quarta-feira, às 20 horas.

O time parece estar com empatite aguda. Doença aparentemente com cura ainda desconhecida e com sérios sintomas. Os resultados em si não são tão anormais. Jogamos muito fora de casa e não perdemos. O problema são as atuações. O time está cansado. Nossa defesa e a nossa volância parecem que desaprenderam a jogar bola. Leandro Camilo talvez seja a única unanimidade na defesa Xavante. Sempre firme e regular. Nossos volantes estão sempre atrás dos adversários. Sempre tiveram dificuldades de sair jogando, mas ao longo desses três anos juntos, Leandro Leite e Washington evoluíram nesse quesito. Porém nesse Gauchão a coisa ta feia. Muitos passes errados e chutões para o alto. Aí não tem Nena ou Ramon que faça milagre. A bola não sai com qualidade lá de trás. Diogo Oliveira é o único que pára e pensa nesse time. Pelos lados, Felipe Garcia e Ramon dão bastante velocidade nos contra ataques, mas recebem pouca bola em reais condições de criar uma chance clara de gol. Hoje Rogério Zimmermann colocou Leandro Camilo pelo lado esquerdo da defesa, talvez pensando em reforçar a defesa por ali, pois a maioria dos lances perigosos dos nossos adversários foram por ali nesse Gauchão. Mas parece não ter adiantado tanto. Xaro foi novamente driblado e saiu o gol do Lajeadense. Contra o Grêmio, Ypiranga e hoje, contra o Lajeadense, os gols adversários foram em cima dele.

Nosso comandante conhece esse time mil vezes mais do que qualquer torcedor. O que ele fala nas coletivas, em partes, é para defender os seus jogadores. É claro que ele também não está nada contente com as atuações. O time precisa de reforços e urgente. Gustavo Papa há tempos não é solução para nada, por exemplo. Entra em todos os jogos e mal toca na bola. Do meio para frente, estamos muito carente de soluções que entrem em campo para resolver. E precisamos treinar cada vez mais e mais. Hoje tivemos seis faltas na intermediária e em quatro delas a bola nem entrou na área, foi cortada pela defesa do Lajeadense na entrada da área. Essa sempre foi uma jogada muito forte do Brasil nos últimos anos.

Será que estamos treinando pouco? É falta de concentração? É deficiência técnica? Nós não sabemos. Mas Rogério Zimmermann sabe e tem que resolver isso urgente.

Quarta contra o Aimoré somente a vitória interessa. Vamos pra dentro deles.

ÁUDIOS
*capturados da Rádio Pelotense AM

VÍDEOS

O gol do Brasil marcado por Wender – Imagens PFC

 









Nossos parceiros

?>