Raio-x da Série B 2016

Raio-x da Série B 2016

por Pedro Henrique Krüger

Como foi o início de ano para os clubes da segunda divisão nacional?

Com o término do campeonato gaúcho é normal que as nossas atenções se voltem ao tão esperado Campeonato Brasileiro Série B. Estar entre os primeiros 40 clubes do ludopédio nacional não é só um privilégio conquistado a muito custo, mas significa a real possibilidade de crescimento enquanto clube. Desde a chegada do treinador Rogério Zimmermann, em meados de 2012, presenciamos um salto de qualidade no futebol. De lá para cá, fomos bicampeões do interior, disputamos a inédita Copa do Brasil e ascendemos de divisão a nível estadual e nacional. Não é pouco.

Somado a tudo isso, há o fato de que o Grêmio Esportivo Brasil constrói hoje, com o auxílio fundamental da Comissão de Obras, um novo estádio – acesse o site da campanha Novo Bento Freitas. Todas essas boas novas estão sendo bancadas pela torcida e também, é claro, pelo excelente trabalho dentro de campo. Cientes disso, sabemos que as vitórias nem sempre virão e que a boa fase não dura para sempre. Tão difícil quanto subir ao topo é manter-se nele.

Portanto, após a nossa eliminação do Gauchão nas oitavas de final frente ao Grêmio, a pergunta que eu mais ouço é a seguinte: o Brasil está preparado para a Série B? As opiniões são muitas. Porém, pouco ouvi questionarem se os nossos futuros adversários estão.

Diante disso, foi feita uma breve pesquisa sobre o início de ano de todos os clubes participantes da segunda divisão nacional. O trabalho completo tu conferes apenas aqui no BlogXavante.com.

 

atleticogoAtlético Clube Goianiense (GO)

Em 2015: Série B – 14º (46 pts)

No Campeonato Goiano, o Dragão terminou a primeira fase na liderança do Grupo B (à frente do Vila Nova) com 30 pontos em 14 jogos — nove vitórias, três empates e duas derrotas. Na classificação geral do certame, sem contar os mata-matas, foi o segundo colocado, logo atrás do Goiás que somou 32 pontos. Na primeira partida da semifinal, fora de casa contra o Anápolis, foi derrotado por 1 a 0. A volta está marcada para o próximo sábado (23).

Já na Copa do Brasil, o Atlético-GO (que tem no elenco nomes como o meia Magno Cruz, aquele que passou por aqui em 2009, e Júnior Viçosa) enfrentou o nosso conhecido Ypiranga de Erechim. Empatou aqui no RS por 2 a 2 e foi derrotado pelos Canários em pleno Serra Dourada por 2 a 0.

 

 

avaiAvaí Futebol Clube (SC)

Em 2015: Série A – 17º (rebaixado com 42 pts)

O Leão da Ressacada disputou a elite do futebol nacional no ano passado e por uma vitória não permaneceu nela. Para piorar, o ano de 2016 não tem sido fácil. Até começou muito bem o Catarinense, pois terminou o primeiro turno na vice-liderança com 17 pontos (cinco vitórias, dois empates e duas derrotas). Contudo, até aqui no returno, perdeu sete dos oitos jogos disputados.

O Avaí é um dos integrantes da recém-criada Primeira Liga e foi eliminado ainda na fase de grupos; terminou o Grupo B (no qual teve a companhia da dupla Gre-Nal e do Coritiba) na lanterna com apenas um ponto conquistado (contra o Grêmio, 2 a 2). Pela Copa do Brasil, enfrenta o Operário-MT (o mesmo que eliminamos na reta final da Série D, em 2014 – 0 a 0 em Mato Grosso, 4 a 0 para o Brasil na Baixada).

 

 

bahia2Esporte Clube Bahia (BA)

Em 2015: Série B – 9º (58 pts)

Bicampeão brasileiro, o Esquadrão de Aço deve sempre ser considerado um dos favoritos ao acesso. A Série B não deveria comportar um clube desse tamanho, mas futebol não funciona assim. Ano passado, após passar boa parte da competição lutando pelo retorno à Série A, apenas assistiu ao acesso do arquirrival Vitória.

Com uma folha salarial que gira em torno de R$ 1,8 milhão, o Bahia espera fazer diferente em 2016. No Campeonato Baiano, terminou a primeira fase na liderança do Grupo 2 com 15 pontos (cinco vitórias e uma derrota). Nas quartas, eliminou o Bahia de Feira de Santana. Atualmente nas semifinais, o Bahia já disputou a primeira partida contra o Fluminense de Feira e venceu por 2 a 0. O jogo de volta, em casa, está marcado para a próxima quarta-feira (20).

Já pela interessante Copa do Nordeste, a camisa do Bahia pesou: foi líder do Grupo C (que teve Santa Cruz-PE, Confiança-SE e Juazeirense-BA) com 100% de aproveitamento. Nas quartas de final imitou o Xavante e eliminou o Fortaleza (vitória no Castelão por 2 a 1; em casa, empate em 1 a 1). Porém, na semifinal, voltou a enfrentar o Santa Cruz-PE, mas desta vez foi eliminado (2 a 2 em Recife; derrota por 1 a 0 em casa).

Na Copa do Brasil, enfrentou e eliminou o Globo-RN na Arena Fonte Nova por 3 a 1, após empatar sem gols no Rio Grande do Norte.

 

 

bragantinoClube Atlético Bragantino (SP)

Em 2015: Série B – 6º (60 pts)

O time de Bragança Paulista escreveu duas histórias distintas em 2015. No primeiro semestre, foi rebaixado no Paulistão. Já na Série B, foi 6º colocado (a apenas cinco pontos do acesso).

Em 2016, o Braga entrou em campo para retornar à elite do futebol paulista. Na Série A2, com mais de R$ 1 milhão em verba destinada pela Federação Paulista de Futebol (FPF), foi o segundo colocado com 38 pontos, na primeira fase – a um do líder São Caetano. Nas quartas, enfrentou o Batatais e foi eliminado na competição – sequer a presença do goleiro Felipe (ex-Corinthians e Flamengo) foi suficiente. No ano de 2017, o Bragantino vai reencontrar a Série A2 do Campeonato Paulista.

Pela Copa do Brasil, duela contra o Brasília na última terça-feira (19) e venceu por 2 a 0, o que torno desnecessário o jogo de volta.

 

brasil


Grêmio Esportivo Brasil
(RS)

Em 2015: Série C – semifinalista (promoção)

O nossa Xavante terminou a primeira fase do Gauchão na 8ª posição com 16 pontos (três vitórias, sete empates e três derrotas). Nas quartas, caiu diante do Grêmio na Arena, em Porto Alegre, por 4 a 1.

Pela Copa do Brasil, recebeu o Atlético-PR. No Bento Freitas, empate em 1 a 1. Há poucos dias, na Arena da Baixada, o Xavante foi derrotado por 1 a 0 para o Furacão e se despediu da competição.

Até o dia de hoje (18), o único representante gaúcho na Série B não anunciou contratações ou eventuais dispensas de jogadores. O que se sabe é que o clube almeja ter uma folha em torno de R$ 500 mil para buscar a permanência na segunda divisão nacional.

Curiosidades: segundo o pesquisador Izan Muller, a Série B de 2016 vai ser a 24ª participação do rubro-negro em nacionais. Ainda segundo os registros, o técnico que mais comandou o Xavante em campeonato brasileiro foi Rogério Zimmermann, com 46 jogos – e, felizmente, essa marca vai aumentar. Por fim, o jogador que mais marcou gols e que mais vestiu a camisa do Grêmio Esportivo Brasil país afora foi o castelhano Claudio Milar, com 20 gols em 60 partidas.

Para mais informações do Xavante, procure sempre acessar o nosso BlogXavante.com ou ainda o site oficial do clube.

 

 

cearaCeará Sporting Club (CE)

Em 2015: Série B – 15º (45 pts)

No ano passado, por pouco o Ceará não se juntou ao rival Fortaleza na Série C, afinal passou boa parte da competição próximo à zona de descenso. Com diversas contratações emergenciais, entre elas o nosso ex-atacante Alex Amado, conseguiu reagir a tempo.

No Cearense deste ano, o Vovô começou o certame da forma que se espera de uma folha salarial que pode chegar a R$ 1 milhão por mês. Terminou a primeira fase na liderança do Grupo A2 com 21 pontos ganhos (sete vitórias e apenas uma derrota). Porém, na segunda fase, foi eliminado da competição ao ser o lanterna do Grupo B2. No enfrentamento com os times do Grupo A2 – Fortaleza, Uniclinic e Maranguape – somou apenas nove pontos em seis jogos, inclusive com derrota por 2 a 1 no clássico.

Pela Copa do Nordeste, o Ceará novamente não foi muito longe. Foi o líder do Grupo E (com Sampaio Corrêa-MA, Vitória da Conquista-BA e Flamengo-PI), mas parou no Santa Cruz-PE nas quartas de final. Pela Copa do Brasil, encarou o Resende-RJ e empatou em 2 a 2 fora de casa. A partida de volta está marcada para o dia 27 de abril, na Arena Castelão.

 

 

crbClube de Regatas Brasil (AL)

Em 2015: Série B – 11º (54 pts)

O outro Brasil da segunda divisão nacional é o CRB, clube de Maceió, capital alagoana. Com uma folha salarial que gira em torno de R$ 420 mil por mês, terminou o Grupo B do Campeonato Alagoano na liderança com 19 pontos em dez jogos (seis vitórias, um empate e três derrotas). Na segunda fase do certame, num hexagonal final, ficou na terceira posição. Na semifinal, vai encarar o Coruripe.

Foi líder, também, do Grupo B da Copa do Nordeste. Nessa primeira etapa da competição, enfrentou América-RN, Coruripe-AL e Estanciano-SE. Nas quartas, teve que enfrentar o complicado Sport-RE. Venceu em casa, no Rei Pelé, por 2 a 1, mas foi eliminado ao ser derrotado por 1 a 0 em Recife – o saldo qualificado foi o critério de desempate. Na Copa do Brasil, visitou o Ivinhema no Mato Grosso do Sul e venceu por 2 a 0, o que tornou desnecessário o jogo de volta.

 

 

criciumaCriciúma Esporte Clube (SC)

Em 2015: Série B – 12º (49 pts)

O Tigre realizou uma campanha mediana na última edição da Série B, porém o campeão da Copa do Brasil de 1991 é sempre um grande forte candidato ao acesso. No Catarinense deste ano, ocupou a terceira colocação no primeiro turno com 17 pontos (cinco vitórias, dois empates e duas derrotas). No returno, até o momento é o quarto colocado com quatro vitórias e três derrotas.

Na Copa do Brasil, perdeu para o Operário-PR (rebaixado no paranaense) a partida de ida por 2 a 1. A volta está marcada para o dia 28 de abril. Já na terceira competição que disputou, a Primeira Liga, foi apenas o lanterna (um empate e duas derrotas) no mortal Grupo A, que teve Fluminense-RJ, Atlético-PR e Cruzeiro-MG.

A folha do Criciúma se aproxima dos R$ 750 mil mensais.

 

 

goiasGoiás Esporte Clube (GO)

Em 2015: Série A – 19º (rebaixado com 38 pts)

O clube mais vencedor do estado goiano esteve entre os 20 maiores times do país, mas não conseguiu evitar o rebaixamento. Em 2016, vai enfrentar os maiores rivais na Série B, o Vila Nova e o Atlético-GO. É um dos candidatos naturais ao acesso.

No Campeonato Goiano, liderou com folga o Grupo A – 11 pontos a mais em relação ao segundo colocado, Anápolis. Com dez vitórias em 14 jogos (e apenas duas derrotas), o Goiás fez a melhor campanha na primeira fase. Na semifinal do certamente, encarou o arquirrival Vila Nova na última segunda-feira (18) e, fora de casa, empatou em 1 a 1. A partida de volta acontece neste domingo (20).

Vale ressaltar que o Esmeraldino perdeu dois mandos de campo após julgamento no STJD. Com isso, o Brasil não vai enfrentá-lo no Serra Dourada. O novo local ainda não foi definido.

 

joinvilleJoinville Esporte Clube (SC)

Em 2015: Série A – 20º (rebaixado com 31 pts)

No ano passado, o JEC apenas fez número na Série A e não há nenhuma vergonha nisso, tendo em vista as diferenças entre os clubes (especialmente no que diz respeito à distribuição das cotas de TV, um cenário que parece estar mudando com a chegada do Esporte Interativo). Em 2016, o Coelho tem a missão e a condições necessárias para brigar novamente pela elite do futebol brasileiro.

No Catarinense, fez um primeiro bastante fraco na primeira fase, terminando na 8ª colocação com oito pontos (uma vitória, cinco empates e três derrotas). O cenário mudou na fase seguinte: campeão do returno com uma partida de antecedência (sete vitórias e um empate; 22 pontos conquistados, 8 à frente da segunda colocada, Chapecoense). Vai decidir o título com a própria Chapecoense nos dias 1º e 8 de maio.

P

Pela Copa do Brasil, o JEC visita o Comercial, em Mato Grosso, nesta quarta-feira (20). A folha salarial do tricolor no campeonato estadual gira em torno dos 500 mil reais mensais, mas deve aumentar para a Série B.

 

 

londrinaLondrina Esporte Clube (PR)

Em 2015: Série C – vice-campeão (promoção)

“Esse tubarão nós já pescamos na Série D e depois na C”, todavia é um time tradicional do estado paranaense e que acredita ter condições de subir à elite nacional já em 2016. No estadual, porém, foi 5º colocado na primeira fase e parou nas quartas de final para o Atlético-PR. Na partida de ida, empatou em 1 a 1. Na volta, na Arena da Baixada, foi derrotado por 2 a 0. O LEC tem a possibilidade de levantar o título de Campeão do Interior, mas não sabe ainda quem é o adversário (PSTC ou Foz do Iguaçu).

Até o momento, a principal contratação visando a Série B foi o atacante Keirrison — apresentado no início de março — que marcou apenas um gol com a camisa do Londrina; e foi na Copa do Brasil contra o Parauapebas-PA na partida de volta, em casa, quando o LEC goleou por 6 a 0 (na ida, o LEC havia vencido por 1 a 0). Garantido na segunda fase, o time paranaense agora aguarda o vencedor de Cruzeiro e Campinense.

 

 

luverdenseLuverdense Esporte Clube (MT)

Em 2015: Série B – 10º (54 pts)

No Campeonato Mato-grossense, na primeira fase, foi a líder do grupo A com 18 pontos em dez jogos. Na fase seguinte, novamente terminou na liderança ao somar 11 pontos em cinco jogos e já está classificada para a semifinal, onde provavelmente vai enfrentar o União Rondonópolis (Cuiabá pode roubar a vaga neste domingo, 24).

A Luverdense, fundada em 2004 na cidade de Lucas do Rio Verde-MT, um dos centros produtores de soja do país, é um clube mantido por empresários da cidade envolvidos no agronegócio. Tem uma média de público inferior a mil torcedores, mas deve investir em 2016 cerca de R$ 10 milhões. O objetivo, porém, é a manutenção na Série B – a ascensão à Série A é planejada para acontecer até o fim desta década.

Pela Copa Verde, foi eliminada pelo Vila Nova na primeira fase do torneio. O clube não disputa a Copa do Brasil de 2016.

 

 

nauticoClube Náutico Capibaribe (PE)

Em 2015: Série B – 5º (63 pts)

Fundado em 1901, é o clube mais antigo do estado. Sediado na capital Recife, é sem dúvidas um dos grandes da Série B. Aliás, o Timbu por pouco não subiu à Série A no ano passado. Ficou a apenas dois pontos da quarta vaga. No entanto, o clube desde então vem enfrentando uma série crise financeira, inclusive com inúmeras ações trabalhistas – mas parece que a nova gestão tem conseguido aos poucos ajeitar a casa, a começar pelos pagamentos do FGTS.

Pelo estadual, o Náutico só começou a disputa no chamado “hexagonal do título”, a salvo do risco de rebaixamento e com vaga garantida na Série D, por exemplo, por força do regulamento (Santa Cruz, Sport e Salgueiro dividem o mesmo privilégio). No hexagonal, o Timbu terminou confortavelmente na liderança com 23 pontos (sete vitórias, dois empates e uma derrota). Na semifinal, encara o Santa Cruz.

Treinado por Gilmar Dal Pozzo e com o goleiro Júlio César (ex-Corinthians 2005-2014), Pela Copa do Brasil, enfrentou o Vitória da Conquista-BA e foi eliminado (0 a 0 fora de casa; 1 a 1 no jogo de volta).

 

oesteOeste Futebol Clube (SP)

Em 2015: Série B – 16º (44 pts)

No ano passado, o time do interior de São Paulo flertou com o rebaixamento – com apenas um ponto de vantagem para o primeiro rebaixado, Macaé-RJ. Neste ano, o Oeste de Itápolis continuou a penar e foi rebaixado no Campeonato Paulista. Somou apenas 15 pontos em 13 partidas, no grupo A. Com isso, o clube já dispensou nove atletas, entre eles o veterano Marcelinho Paraíba. O treinador também mudou e quem assume o clube é Roberto Fonseca, que já subiu o Rubrão em duas oportunidades.

Para a Série B, o Oeste deve contratar dez novos jogadores.

Em 2016, o clube não disputa a Copa do Brasil.

 

 

paranaParaná Clube (PR)

Em 2015: Série B – 13º (47 pts)

Bicampeão da Série B (1992 e 2000), o Paraná fez na primeira fase a melhor campanha do Paranaense (21 pontos; seis vitórias, três empates e duas derrotas). Nas quartas de final, eliminou o Foz do Iguaçu. Já na semi, encara o Atlético-PR. Na partida de ida, na Arena da Baixada, foi derrotado por 2 a 1. A volta está marcada para o próximo domingo (24).

No seu elenco, o Paraná conta com o segundo melhor marcador do estadual, Lúcio Flávio, com nove gols. A folha salarial do clube no ano passado girou em torno dos R$ 400 mil — e esse valor provavelmente não sofreu grandes alterações neste ano.

Pela Copa do Brasil, enfrentou o Estanciano-SE. Em Sergipe, empatou em 1 a 1. A volta ocorre nesta quinta-feira (21).

 

 

paysanduPaysandu Sport Club (PA)

Em 2015: Série B – 7º (60 pts)

Um dos gigantes do Norte, o Papão fez grande campanha na Série B de 2015. No Parazão, foi o campeão da primeira fase e levantou a Taça Cidade de Belém no clássico Re-Pa. Superou o Remo nas cobranças de pênalti (1 a 1 no tempo normal; 4 a 1 nos pênaltis). Com isso, já garantiu vaga na final do certame e aguarda o vencedor da Taça do Estado do Pará, disputada entre São Francisco e Cametá.

Na Copa do Nordeste, atualmente está na semifinal (e encontra novamente o maior rival, Remo). Eliminou pelo caminho sem muitas dificuldades o Fast-AM e o Rio Branco-AC. O Papão, que tem uma folha salarial na casa dos R$ 500 mil mensais, vai estrear na Copa do Brasil nesta quarta-feira (21) diante do Independente-PA.

 

 

sampaiocorreaSampaio Corrêa Futebol Clube (MA)

Em 2015: Série B – 8º (58 pts)

Único integrante do estado do Maranhão, a Bolívia Querida terminou o primeiro turno do Campeonato Maranhense na semifinal. Após ser o vice-líder do Grupo A (atrás do Moto Club), encarou o Maranhão e foi eliminado. Atualmente no segundo turno, Grupo A, novamente ocupa a segunda colocação. Neste domingo, na última rodada da fase, a equipe treinada por Dejan Petković pode garantir a presença em mais uma semifinal.

Na Copa do Brasil, enfrentou e venceu o Inter de Lajes-SC por 2 a 1. A partida de volta acontece nesta quarta-feira (20). Pela Copa do Nordeste, foi o segundo colocado do Grupo E (com Ceará-CE, Vitória da Conquista-BA e Flamengo-PI), mas não avançou na competição.

 

 

tupi_mgTupi Football Club (MG)

Em 2015: Série C – semifinalista (promoção)

O Galo é um dos principais clubes do interior de Minas Gerais e é um dos promovidos à Série B deste ano. No entanto, não fez um bom Campeonato Mineiro e sequer classificou aos mata-matas. Terminou sua participação na 9ª colocação com apenas um ponto à frente do primeiro rebaixado, Guarani-MG.

Apesar da campanha ruim, a direção do Galo Carijó renovou o contrato com o treinador Ricardo Drubscky por ter “um trabalho conhecido e exitoso no Tupi-MG”.

O clube não disputa a Copa no Brasil em 2016.

 

 

vascooClub de Regatas Vasco da Gama (RJ)

Em 2015: Série A – 18º (rebaixado com 41 pontos)

Além de ser o maior clube da Série B de 2016, é também o grande favorito para a conquista dela. Para se ter uma ideia, apenas a dispensa de atletas que o clube julgou não serem mais necessários resultou numa economia de quase meio milhão de reais – a folha que o Xavante planeja ter para a mesma competição; atualmente, a folha do time carioca deve girar em torno dos R$ 3 milhões. O Vasco da Gama já garantiu no estadual a Taça Guanabara após vencer o Fluminense. Em busca do título Campeonato Carioca, o Gigante da Colina encara o Flamengo neste domingo (24) na semifinal.

Pela Copa do Brasil, foi ao estado do Pará e venceu o Remo por 1 a 0. O jogo de volta acontece no dia 27 de abril.

 

 

vilanovaVila Nova Futebol Clube (GO)

Em 2015: Série C – campeão (promoção)

O time de melhor campanha da terceira divisão de 2015 vai encontrar na Série B os dois rivais, Goiás e Atlético-GO. Com jogadores conhecidos no elenco, como o meia Zotti (ex-Brasil) e Frontini, o Tigre terminou o Grupo B do Campeonato Goiano na segunda colocação. Na semifinal, encarou o Goiás na última segunda-feira (18), em casa, e empatou por 1 a 1. A partida de volta acontece neste domingo (20).

Pela Copa Verde, parou nas quartas de final: parou no Gama (0 a 0 nos dois jogos; nos pênaltis, 4 a 3 para o Gama).

O clube não disputou a Copa do Brasil em 2016.









Nossos parceiros

?>