Brasil empata com o Oeste na Arena Barueri

Brasil empata com o Oeste na Arena Barueri

Jogando na Arena Barueri, Oeste domina o primeiro tempo e sai na frente do placar. Mas Brasil empata em seguida e garante mais um ponto na classificação.

O JOGO

O primeiro tempo de partida foi dominado pelo Oeste. O time da casa, conhecido pela grande posse de bola, herdada do Audax, e um excelente toque de bola, conseguiu envolver o time do Brasil e criou muitas chances de gol. Dessa forma o time da casa abriu o placar aos 23 minutos. Em jogada pelo lado direito de ataque, Marquinho cruzou na área e Marcus Vinícius, nas costas de Cirilo, tocou de cabeça para dentro. Quando o Oeste pensou em voltar ao toque de bola, o Brasil não deixou. Nem roubou uma bola no meio de campo e passou para Felipe Garcia, que, de primeira, tocou para para Ramon na entrada da área. O atacante rubro-negro invadiu a área e bateu de perna esquerda, na saída do goleiro Felipe Alves. Ela chegou a bater no goleiro mas entrou. Era o gol de empate um minuto após sofrer o gol.

O Oeste seguiu sufocando o Brasil na primeira etapa, com direito a milagre de Eduardo Martini, mas não conseguiu marcar o seu segundo gol. E o Brasil chegou duas vezes com perigo. Nem arriscou um chute forte de fora da área que passou a direito de Felipe Alves. E a melhor chance foi com Clébson. Tentando sair jogando dentro da área, o zagueiro do Oeste perdeu a bola para Ramon que só escorou para Clébson chutar. Mas o baixinho pegou de perna esquerda e deu na orelha da bola, mandando longe do gol.

Na segunda etapa o treinador Rogério Zimmermann acertou o time e encaixou a marcação. O time paulista seguiu com maior posse de bola mas nas maior parte do tempo trocando passes na defesa. E nas escapadas o Brasil subia sempre com perigo, na velocidade de Felipe Garcia, Ramon e Clébson. E uma dessas subidas, Clébson cruzou para Ramon que, de carrinho, tocou de primeira para grande defesa de Felipe Alves. Mas o bandeirinha já tinha marcado impedimento. Em outra jogada de Ramon, o atacante invadiu a área e cortou o zagueiro paulista puxando para a perna direita. Na hora de finalizar, Ramon chutou forte e a bola explodiu no ombro do goleiro e saiu para escanteio.

Mas a maior chance de gol na segunda etapa foi de Nathan. O atacante Xavante recém tinha entrado no jogo quando recebeu passe de cabeça de Leandro Camilo na entrada da pequena área. Nathan chutou de perna direita para fora, cara a cara com Felipe Alves. Uma chance incrível, mais uma vez desperdiçada. E assim o jogo se encaminhou pro seu final, com o Brasil controlando o jogo e o Oeste já sem força pra buscar o gol.

Com o resultado, o Brasil chegou aos 24 pontos e está na sétima colocação. Mas com certeza perderá posições pois a rodada ainda apresentará mais oito jogos. A próxima partida será contra o CRB, fora de casa, no dia 29 de julho, às 19:15h.

ANÁLISE DA PARTIDA

O Brasil foi pro jogo já sabendo que enfrentaria um time de Fernando Diniz, famoso pelo seu jogo de toque de bola. E no time titular tivemos a surpresa de não vermos o Diogo Oliveira. Clébson foi o escolhido por Rogério Zimmermann. Na defesa Cirilo, voltando de contusão, foi o titular no lugar de Teco. O Brasil foi amassado na primeira etapa. O time paulista infernizou o lateral Marlon com constantes ataques em com rápido Marquinhos. Martini nos salvou em duas oportunidades e a zaga fez um bom trabalho em toda a partida.

Já no segundo tempo o Brasil jogou mais. Criou boas chances, principalmente com Ramon. Felipe Garcia jogou de maneira um pouco diferente hoje, sem precisar voltar muito para marcar. Com isso o artilheiro Xavante conseguiu puar bons contra ataques e ter fôlego até o final da partida.

Foi um jogo que com um pouco mais de capricho nas conclusões, daria para ter vencido. Ramon poderia ter tocado no canto e nçao der dado um bago no peito do goleiro, naquele lance do segundo tempo. E Nathan perdeu um gol que não se pode perder. Uma pena. Há de se destacar o bom jogo de Weldinho. Muito firme na defesa e com consciência no toque de bola. Aos poucos Weldinho vai criando confiança e melhorando a cada partida. Wender deve esquentar o banco no seu retorno. Pelo menos seria o coerente. E Nem mais uma vez foi bem na partida. Sempre buscando sair jogando e com velocidade, o volante deve ser titular contra o CRB daqui há dez dias, pois Washington levou o terceiro cartão amarelo hoje.

O empate não foi ruim. Temos sempre que pontuar fora, esse é o pensamento.

FICHA TÉCNICA

G.E.Brasil: Eduardo Martini, Weldinho, Cirilo, Leandro Camilo, Marlon, Leandro Leite, Washington, Nem, Clebson (Elias), Felipe Garcia e Ramon (Nathan). Téc. Rogério Zimmermann.
Oeste: Felipe Alves, Bruno Silva, Felipe Rodrigues (Francis), Betinho, Danielzinho, Marquinho, Matheus Vargas, Renan Mota (Wellington), Mazinho, Léo Artur e Marcus Vinícius (Crysan). Téc. Fernando Diniz.
Gols: Marcus Vinícius 23min1T (O); Ramon 24min1T (B).
Cartões amarelos: Leandro Leite e Washington (B).

ÁUDIOS

*capturados da Rádio Pelotense AM

VÍDEOS

Melhores Momentos – Imagens PFC

Oeste 1×1 G.E.Brasil – Série B 2016 – 19/07/2016 from Marcelo Barboza on Vimeo.









Comentar

Nossos parceiros

?>