Foi na raça

Foi na raça
Por Marcelo Barboza

Na noite dessa terça-feira o Brasil entrou em campo para enfrentar a forte equipe do Goiás em busca de se distanciar da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro da Série B. O time goiano também busca fugir da zona da degola e chegou em Pelotas em busca dos três pontos com um dos elencos mais caros da competição.

A partida começou boa pro time goiano, criando boas chances de gol até a metade do primeiro tempo e o Brasil chegando somente em bolas paradas. Tanto que o Goiás abriu o placar aos 29 minutos com Carlos Eduardo, o melhor jogador do time goiano. Marcelo Pitol foi sair jogando com as mãos com Teco mas passou a bola muito forte. Andrezinho recuperou a redonda, cruzou na área e no segundo pau estava Carlos Eduardo, que dominou, puxou para a direita e chutou cruzado no canto esquerdo de Marcelo Pitol.

O gol de empate do Brasil saiu aos 37 minutos na sexta cobrança de escanteio à favor do rubro-negro. Éder Sciola cruzou na área, Lincom cabeceou para o segundo pau e Leandro Leite devolveu para a pequena área onde estava Marcinho, que em velocidade se antecipou à Matheus Ferraz e tocou para o fundo das redes. Era o quarto gol do pequeno Nasarildo na Série B.

Na segunda etapa o Brasil voltou melhor organizado, principalmente com Rafinha mais participativo. Logo aos 12 minutos, Marcinho recebeu pelo lado esquerdo e invadiu a área alviverde driblando meio time deles. Na hora de marcar o golaço, Marcelo Rangel fez uma linda defesa e impediu que Marcinho fizesse o gol da virada colocando a bola para escanteio. Mas foi no escanteio que surgiu o gol da virada. Éder Sciola cruzou na área e de novo Lincom cabeceou para o meio da área, mas dessa vez a bola ia com destino à linha de fundo mas Juninho deu uma puxeta pro meio da área e Rafinha só teve o trabalho de tocar de cabeça para dentro do gol, sem goleiro. Também foi o quarto gol de Rafinha na Série B.

Do meio para o fim da segunda etapa, o Goiás se jogou pro ataque e cedeu o contra ataque para o Brasil, que já tinha Misael e Cassiano em campo. E em um desses contra ataques, Marcinho pifou Lincom na entrada da área e na hora de marcar, de cara com o goleiro, Lincom chutou de tornozelo para fora. Um gol daqueles imperdíveis. O Goiás chegou com real perigo nas duas últimas bolas do jogo. Em cabeçada de Junior Viçosa, Marcelo Pitol defendeu de mão trocada a bola que já ia encobrindo-o. Mas na continuação do lance, o endiabrado Carlos Eduardo foi lançado dentro da área e tocou por cima de Pitol, mas Leandro Camilo afastou para longe a bola que daria o gol de empate ao Goiás. E assim acabou a partida, com a torcida Xavante quase enfartando mas comemorando a importante vitória.

Com a vitória o Brasil chegou aos 30 pontos e por enquanto é o 10º colocado. A próxima partida será somente daqui há 15 dias, contra o Náutico em Recife.

Foi uma grande vitória. Nem tanto pela exibição, mas pela raça apresentada pelo time e pelo grande adversário. Clemer entrou em campo com Marcinho aberto de um lado e Juninho de outro. Marcinho está jogando muito, impressionante. Ainda se atrapalha com a bola em alguns lances, mas ele é liso demais. Hoje fez uma jogada de craque, driblando meio time do Goiás e por pouco não marcou um golaço. E o mais importante, está marcando gols importantes. Já Juninho é muita inspiração e pouca criação. Ele corre mais do que as pernas. Mas foi importante no lance do segundo gol e na recomposição na marcação. Lincom perdeu um gol daqueles de demissão por justa causa. Não pode perder. Porém foi quem cabeceou nos lances dos dois gols. Os laterais defenderam bem dessa vez, mesmo com o endiabrado Carlos Eduardo caindo nas costas deles.

João Afonso errou uns passes fáceis novamente, assim como fez em Londrina, porém tem muita qualidade para sair jogando e precisa estar confiante para fazer isso com excelência. E a dupla de zaga foi muito bem hoje, com botes certeiros e muito bem no jogo aéreo. E no gol Marcelo Pitol fez grandes defesas, apesar de ter saído jogando errado no gol do Goiás. Rafinha fez um primeiro tempo muito apagado mas voltou pra segunda etapa buscando o jogo. Na coletiva Clemer disse que ele está muito mal preparado fisicamente, que precisa aproveitar esses 15 dias sem jogos para se recuperar. É um jogador de extrema importância para o time.

O jogo de hoje foi o quarto de Clemer no Bento Freitas, com três vitórias e um empate. Se mantivermos esse rendimento em casa, deixamos qualquer risco de rebaixamento para trás e podemos sonhar com algo melhor. Mas ainda é muito cedo. O time ainda está em formação, temos jogadores por estrear e outros voltando de contusão. Mas o trabalho de 30 dias de Clemer já trouxe uma maior tranquilidade ao elenco e para a torcida.

Os jogadores estão de parabéns pela entrega de hoje. O Goiás teve melhor em alguns momentos da partida mas em nenhum momento os nossos jogadores deixaram de correr e buscar o gol. Foi como a torcida gosta de ver. Foi na raça.

ÁUDIOS

*capturados da Rádio Pelotense AM

VÍDEOS

Compacto Blog Xavante

Melhores momentos – Imagens SporTV









Comentar

Nossos parceiros

?>