Joinville E.C. 5×2 G.E.Brasil

Já recuperado da paulada, vamos falar um pouco do fiasco Xavante frente ao Joinville no último domingo.

Eu, Marcelo Barboza, moro em Joinville e aguardei esse jogo durante anos. Ter o Xavante aqui no meu quintal seria demais. Estive no hotel um dia antes da partida, conversei com alguns jogadores e o ambiente estava ótimo para um grande jogo. O churrasco com a Xavantada que viria de Floripa e Curitiba estava agendado. Carne e cerveja compradas. O dia amanheceu  limpo, um baita sol. Dia perfeito para uma vitória épica. Juntamos 60 Xavantes no churrasco e lá a confiança foi aumentando.

Mas a parte boa do dia durou até às 16h. O Joinville começou o jogo em cima do Brasil e já no início da partida marcou com o lateral-esquerdo Gilton, depois de Ricardinho deixar o Asprilla deitado no chão no meio do campo. Em seguida o Brasil empatou com gol de cabeça de Athos para alegria dos mais de 100 torcedores Xavantes presentes à Arena Joinville. Pouco tempo depois o Joinville marcava o segundo com o atacante Bruno Rangel, que girou em cima do Asprilla, é, ele de novo. E o jogo foi pro beleléu aos 16 minutos quando o Athos foi expulso. O gandula foi dar uma de lerdo pra matar tempo e o Athos deu um tapa na bola. Ali ele tomou cartão amarelo. Em seguida seguiu reclamando e disse o seguinte para o árbitro: “Você é um panaca, pra que isso? Seu babaca”. O juiz imediatamente puxou o vermelho e expulsou o nosso melhor jogador. Depois disso o time se fechou e o resto já sabemos, levamos cinco na cola.

O que me deixou mais de cara foi novamente ver o treinador começar o jogo errado. Assim como Paulo Porto em 2009 em Minas contra o América-MG. Juba na lateral? Quem disse pro Ramirez que o Juba é coringa, que joga em qualquer posição? Mal sabe jogar como atacante, quanto mais de lateral. O que ele tomou de bola nas costas foi piada. Ai para piorar a situação, o Ramirez tirou o único atacante que eu confiava, o Marcos Denner e colocou o Anderson Bill, zagueiro. O pobre do Juninho ficou perdido lá na frente contra três ou quatro adversários. Lastimável a tarde do treinador Sérgio Ramirez.

O que ficou de bom nesse dia 11 de Setembro de 2011 foi o encontro da torcida Xavante antes do jogo. Conseguimos um local para fazer um churrasco e lá celebramos o prazer em ser Xavante. Churrascão e cervejada. Abaixo uma pequena amostra do que foi a nossa manhã.

Agora é vida ou morte contra o Santo André na Baixada domingo que vem. O empate nos favorece mas temos que jogar para ganhar. Nos manter na Série C é o que nos resta e é muito importante. E ainda hoje teremos uma outra decisão, no julgamento do caso do lateral Claudio. Será no início da tarde e saberemos se perderemos 6 pontos ou não. O presidente André Araújo estará no Rio de Janeiro e está muito confiante na vitória.

Abaixo os “melhores” momentos da partida em Joinville. Vejam a tragédia.









Nossos parceiros

?>