Empate e liderança

Brasil empata na Boca do Lobo e segue líder da sua chave da Copa Fronteira Sul

vs_pelotas012

Gustavo Papa comemora o gol Xavante no clássico. Foto: Diário Popular

Em mais um clássico Bra-Pel nesse ano, o Brasil empatou com o Pelotas em 1 a 1 na Boca do Lobo na tarde desse domingo em seu quarto jogo nessa semana. O gol Xavante foi marcado por Gustavo Papa aos 7 minutos da primeira etapa. O Pelotas empatou no final da partida em cobrança de penalti.

Com o resultado o Brasil segue como líder do segundo turno da Copa Fronteira Sul, agora com 4 pontos. O Xavante volta à campo contra o Farroupilha, na Baixada, provavelmente no próximo final de semana.

O jogo no salão de festas foi um tanto parelho, com as melhores chances de gols pro lado rubronegro. Poderíamos dizer que o penalti foi confuso, pois vendo o vídeo da partida parece que o atacante do Pelotas toca com a mão primeiro na bola. Poderia também dizer que o time do Brasil vinha de três jogos na segunda, quarta e sexta-feira. Mas não, nós empatamos porque não fomos competentes em colocar a bola na rede nas oportunidades que tivemos. Quem gosta de dar desculpa de vento, gramado, frio, calor, isso e aquilo, não somos nós. Empatamos porque o jogo foi parelho. Ponto.

Desde o último Bra-Pel na Baixada um clima de “nada presta” se plantou pela boca miúda. Muito compreensível mas totalmente fora contexto. Compreensível porque o Brasil vinha de um acesso onde patrolou a todos na fase final e vinha de várias goleadas na Copa Fronteira Sul. Então, em um jogo atípico (10 anos sem perder), perdeu para o Pelotas em casa quando a torcida do Brasil estava no auge da confiança. Foi uma paulada. Nada fácil de digerir. Mas foi um jogo. Apenas um jogo. O campeonato segue rolando e as chances de título ainda são totalmente possíveis. Basta ter confiança e a Federação Gaúcha parar de brincar com o futebol do interior marcando jogo dia sim, dia não.

O número três foi visto e falado várias vezes durante a última semana pelas ruas da cidade e nas redes sociais. E realmente ele tem um significado. É o número de mãos que nós Xavantes precisamos erguer para contar há quantos anos não perdemos no salão de festas.  São 15 anos. E que venham mais.

FICHA TÉCNICA

E.C.Pelotas: Paulo Sergio; Tiago Gaúcho, Pedrão, Edson Borges e Digão (Régis); Jovany, Paraná; Jefferson, Bruno Coutinho (Carlos Alexandre) e Felipe Garcia; Rafael Santiago  (Mithyuê depois Ramón). Técnico: Paulo Porto.
G.E.Brasil: Luiz Muller; Wender, Cirilo, Fernando Cardozo e Rafael Forster; Leandro Leite, Washington, Cleiton (Ricardo Bierhals), Márcio Hahn; Alex Amado (Joelson depois Edu Silva) e Gustavo Papa (Éder Machado). Técnico: Rogério Zimmermann.
Local: estádio da Boca do Lobo, em Pelotas.
Data: 06/10/2013.
Horário: 16h.
Arbitragem: Francisco Silva Neto, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Mauricio Coelho Silva.
Cartões Amarelos: Tiago Gaúcho, Régis, Felipe Garcia e Jefferson (Pelotas); Rafael Forster e Washington (Brasil).
Cartão vermelho: Rafael Forster (Brasil).
Gols: Gustavo Papa, aos 7 minutos do primeiro tempo e Jefferson, aos 40 minutos do segundo tempo.

FOTOS

VÍDEOS

O gol de Gustavo Papa – AI GEB

Lances da partida – Diário Popular/TV Nativa

ÁUDIOS
*capturados da Rádio Pelotense AM









Nossos parceiros

?>