Três anos de muito trabalho

zimmermann0011_1

Rogério Zimmermann comemora três anos à frente do G.E.Brasil na sua segunda passagem pelo clube. Foto: Carlos Insaurriaga

O dia 21 de maio de 2012 definitivamente entrou para história do G.E.Brasil. Nesse dia era apresentado na sala de imprensa do clube o novo treinador para comandar o Brasil na famigerada Divisão de Acesso do Gauchão, Rogério Zimmermann. O Brasil vinha penando há vários anos na segundona e as perspectivas eram as piores possíveis. Rogério chegou sob desconfiança de parte da torcida e teria um trabalho penoso pela frente.

Desde esse dia, o G.E.Brasil mudou a sua história. No ano seguinte à sua chegada, Rogério levou o Brasil ao título da Divisão de Acesso e o tão sonhado retorno à elite do Gauchão aconteceu. No ano seguinte, um Gauchão irretocável e o título do interior, com direito a vaga na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro da Série D. Na Série D, veio o vice-campeonato e acesso à Série C. Em 2015 o Brasil iniciava o ano sabendo que jogaria o ano todo, com calendário cheio. Gauchão, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro da Série C traziam ao clube um calendário jamais conquistado. Veio o bi-campeonato do interior, dois jogos contra o Flamengo pela Copa do Brasil e agora começa a batalha pelo acesso à Série B do Campeonato Brasileiro.

Rogério montou um time vencedor e brigador. Os jogadores compraram a ideia do treinador e como há muito tempo não se via, tínhamos um elenco coma cara do Brasil. Obviamente os jogadores são de grande e extrema importância para essa ascensão do Brasil, mas não há como negar que isso só aconteceu porque Rogério Zimmermann estava no comando.

Já são 292 jogos no comando do clube, somando as suas duas passagens. Venceu 151 vezes, empatou 85 e perdeu 56 jogos. Muitas vezes chamado de retranqueiro, os times formados por Zimmermann marcaram 451 gols e sofreram 221, um saldo de 230 gols positivos. Com um aproveitamento de 61,41%. Os números apenas comprovam o grande trabalho do treinador rubro-negro.

Hoje fala-se que o Grêmio pode tirar o Rogério do Brasil. O time da capital está sem treinador desde a saída de Felipão e a imprensa da capital e parte da torcida gremista não param de pedir por Rogério. Se realmente for verdade, será difícil segurar. Tomara que ele não saia. O Rogério é a cara do Brasil. O Brasil precisa dele e ele precisa do Brasil.

Com toda a transformação que Rogério Zimmermann trouxe ao G.E.Brasil, só temos a agradecer a esse grande profissional e grande pessoa. Que esses três anos completados hoje se tornem mais três, seis, nove…

Obrigado por tudo, professor.









Attachment

Comentar

Nossos parceiros

?>