É na dificuldade que, em fúria, estufamos a rede

Por Pedro Henrique Costa Krüger

Nada é simples para os clubes de futebol do interior. Pior ainda para um clube do interior que tem cobrança e torcida de time grande. Nossas vitórias exigem muito mais suor e, por essa razão, estufamos a rede com a fúria que não existe na maioria das outras agremiações.

Sábado passado, no retorno à Baixada, num vento gelado de transformar os beiços em pedra, cerca de oito mil almas viram o Vila Nova abrir uma vantagem de dois gols a zero no placar. “É assim que funciona a Série B”, todos pensávamos.

Dentro de campo, o capitão Leandro Leite batia no peito enquanto cobrava o inseguro bandeirinha: – se eles inverterem as faltas no grito eu também vou!

Não sobrou uma cueca limpa nos homens de apito.

Com o placar adverso e o frio estonteante, o Xavante foi para cima. Precisou correr o dobro naquele gramado da mesma forma que o clube o faz diariamente. A cada passo dos adversários nós temos que dar dois.

Com brio e qualidade, descontamos. Ramon fez grande jogada após troca de passe e cruzou de forma certeira para o goleador Felipe Garcia. No início da segunda etapa, de novo Felipe Garcia, que empatou para o urro da massa nas metálicas. Só há um estádio capaz de ser sempre caldeirão, seja ele feito a tijolo, metal ou (em breve) concreto – e este é nosso.

Depois que ambos os times ficaram com um homem a menos, a partida tornou-se nervosa e ainda mais gelada. Foi lá e cá, com os times ora perdendo para o cansaço, ora para o próprio adversário. Até chegamos com algum perigo, mas não o suficiente para virar a partida.

Mesmo com o empate, que devido as circunstâncias foi um ponto conquistado, vimos um time guerreiro e capaz de buscar o resultado, estufando sempre a rede mesmo nas piores adversidades. É possível vislumbrar o crescimento do time a cada rodada. Apenas cego ou mal-intencionado não vê. Às vezes falta aquele algo mais, mas para muitos falta até divisão, não é mesmo?

O Grêmio Esportivo Brasil enfrenta a próxima dificuldade no estado paulista para enfrentar o Oeste, cujo tem metade de Audax, culminando numa soma inglória. Coisas do nosso futebol atual.

Há sempre apreensão acerca do possível resultado da partida, mas não há nenhuma dúvida que eu, mais uma vez, sentirei orgulho desse time que veste vermelho e preto país afora. Avante com todo o esquadrão!









Comentar

Nossos parceiros

?>