Vem aí o maior campeonato da história do G.E.Brasil

Vem aí o maior campeonato da história do G.E.Brasil
Por Marcelo Barboza

Nessa sexta-feira o Grêmio Esportivo Brasil fará a sua estreia no Campeonato Brasileiro da Série B de 2017, o campeonato de maior importância da história do clube. Agora com uma maior bagagem e conhecendo todos os detalhes que envolvem a competição, o clube poderá melhor se adaptar às condições da competição. O planejamento não foi dos melhores, pois desde o ano passado já se sabia o calendário para 2017 e o time para a disputa da competição ainda está em formação e o estádio com problemas para liberação.

Apesar dos erros de planejamento, o clube vem se estruturando. As categorias de base foram reativadas e dessa vez com muito mais estrutura. O estádio Bento Freitas passa por um processo de reconstrução e aos poucos vai tomando corpo de um verdadeiro caldeirão. O gramado do Bento Freitas é um espetáculo, um dos melhores da Série B. O clube chega para a Série B com um grande aporte financeiro. A Caixa é o maior patrocínio da história do clube, além da Zezé e Fruki, grandes parceiros nos últimos anos. A Topper fornecendo o material esportivo, marca de muito prestígio no futebol brasileiro. A Assessoria de imprensa do clube realizando um grande trabalho, cada vez mais estruturada. Meio que aos trancos e barrancos, o Brasil consegue aos poucos crescer como clube.

E é nesse momento de crescimento como clube que chegamos para a disputa da Série B, campeonato cada vez mais valorizado. Depois de uma boa campanha em 2016, onde nos faltou elenco para podermos buscar uma melhor colocação, a expectativa para assistirmos à grandes jogos na Baixada é enorme. Voltamos ao convívio com os grandes, o que sempre foi o nosso lugar.

Abaixo alguns dados sobre a participação do G.E.Brasil em competições nacionais em sua história.

PARTICIPAÇÕES

A Série B de 2017 será a 25ª participação do G.E.Brasil em campeonatos nacionais. Tudo começou com o Torneio Seletivo de 1977, onde o Brasil conquistou vaga para o Campeonato Brasileiro de 1978 depois de vencer o Pelotas. Desde então o Brasil sempre buscou as oportunidades para que pudesse disputar o Campeonato Brasileiro. Foram participações nos anos de 1978, 1979, 1980, 1984, 1985, 1986, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, 2006, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2014, 2015 e 2016.

Brasil disputou a Série A do Campeonato Brasileiro nos anos de 1978, 1979, 1984 e 1985. Disputou o Campeonato Brasileiro da Série B nos anos de 1980, 1986, 2000 e 2016. A competição que o Brasil mais vezes disputou foi o Campeonato Brasileiro da Série C, em treze oportunidades. A primeira participação no ano de 1995 à 1999, 2001 à 2003, 2006, 2008 à 2011 e 2015. E ainda disputou o Campeonato Brasileiro da Série D em duas oportunidades, 2012 e 2014.

NÚMEROS

Ao todo foram 366 jogos em campeonatos nacionais, com 132 vitórias, 105 empates e 129 derrotas. Foram marcados 431 gols e 439 sofridos. Em 184 oportunidades o Brasil jogou em casa e venceu 98 partidas, empatou 51 e perdeu 35. Marcou 259 vezes e sofreu 136 gols. Jogando longe de Pelotas foram 181 partidas, com 33 vitórias, 54 empates e 94 derrotas. Marcou 169 gols e sofreu 301.

O ano em que mais disputou partidas foi em 2016, quando jogou 38 vezes. O ano com mais vitórias foi o de 2006, quando venceu 15 partidas. O ano em que marcou mais gols foi o de 1985, onde 48 gols foram marcados.

O ARTILHEIRO

O maior artilheiro em campeonatos nacionais com a camisa rubro-negra é Claudio Milar, com 20 gols, seguido por Bira com 18, Felipe Garcia com 14, Nena com 13 e Leandrão com 11.

TREINADORES

Rogério Zimmermann é o treinador que mais vezes treinou o Brasil em Campeonatos Brasileiros, com 84 partidas. Paulo Porto vem na segunda posição com 42 jogos, Ceará em terceiro com 33, Itamar Schulle com 26 e Walmir Louruz com 20.

GOLS HISTÓRICOS

1º Gol – Huguinho (06.04.1978 – Grêmio Esportivo Brasil 1 X 3 Grêmio Foot-Ball Portoalegrense – Campeonato Nacional – Taça de Ouro, Estádio Bento Mendes de Freitas “Baixada”, gol aos 21’ do 1º Tempo).

100º Gol – Zé Roberto (01.10.1986 – Grêmio Esportivo Brasil 3 X 1 Cascavel Esporte Clube (PR) – Campeonato Nacional – Taça de Prata, Estádio Bento Mendes de Freitas “Baixada”, gol aos 19’ do 1º Tempo).

200º Gol – Alê Menezes (04.11.2001 – Grêmio Esportivo Brasil 2 X 1 Mogi Mirim Esporte Clube (SP) – Campeonato Nacional – Série C, Estádio Bento Mendes de Freitas “Baixada”, gol aos 30’ do 2º Tempo).

300º Gol – Régis (25.10.2008 – Grêmio Esportivo Brasil 1 X 1 Duque de Caxias Futebol Clube (RJ) – Campeonato Nacional – Série C, Estádio Bento Mendes de Freitas “Baixada”, gol aos 21’ do 2º Tempo).

400º Gol – Nathan (17.06.2016 – Sampaio Corrêa Esporte Clube (MA) 1 X 1 Grêmio Esportivo Brasil – Campeonato Nacional – Série B, Estádio Governador João Castelo “Castelão”, gol aos 16’ do 2º Tempo).

MAIORES GOLEADAS A FAVOR

14/04/1984 – Brasil 5×0 Desportiva-ES
14/07/1985 – Brasil 4×0 Ceará
09/09/1999 – Brasil 4×0 Rio Branco-PR

MAIORES GOLEADAS CONTRA

01/09/1996 – Avaí 7×2 Brasil
22/10/2006 – Ipatinga 5×1 Brasil
10/05/1978 – Brasil 0x4 Maringá-PR

MAIORES INVENCIBILIDADES

Foram 15 jogos sem perder, entre 25 de outubro de 2014 na vitória contra o Londrina por 3 a 1 em partida válida pelo Campeonato Brasileiro da Série D, até o dia 10 de agosto de 2015 na vitória de 4 a 1 sobre a Portuguesa, partida válida pelo Campeonato Brasileiro da Série C. Quase um ano sem perder uma partida.

Em compensação de 15 de outubro de 1995 à 30 de agosto de 1997, o Brasil ficou 11 partidas sem vencer.

MAIOR SEQUÊNCIA DE VITÓRIAS

Na Série C de 2006 o Brasil venceu 5 partidas consecutivas. A primeira contra o Criciúma por 3 a 2 e a última de 1 a 0 em cima do Novo Hamburgo. Em 2015 a sequência de cinco vitórias se repetiu, começando na vitória por 2 a 0 contra o Guaratinguetá até a vitória contra o Madureira por 3 a 1.

MAIOR SEQUÊNCIA DE DERROTAS

Em 1978, primeiro ano do Brasil no Campeonato Brasileiro, foram cinco derrotas consecutivas. A primeira contra o Joinville por 1 a 0 e a última contra o Internacional por 2 a 0.

QUEM MAIS JOGOU

O capitão Leandro Leite é o jogador que mais vezes vestiu a camisa rubro-negra em Campeonatos Brasileiros. Leandro disputou 79 partidas de 2012 à 2016. O seu ex-parceiro Washington é o segundo, com 74 jogos. Eduardo Martini tem 70 jogos e está em terceiro, Felipe Garcia disputou 69 e Claudio Milar 60.

O ADVERSÁRIO DA ESTREIA

Na história, o Brasil nunca venceu o Guarani. Foram disputadas seis partidas com quatro empates e duas derrotas. A primeira partida aconteceu em 2006, pela Série C, no estádio Brinco de Ouro e terminou 0 a 0. A última partida entre os dois clubes foi na Série C de 2015 e o Guarani venceu na Baixada por 2 a 1.

Depois dessa enxurrada de informações, que recebemos do grande mestre Izan Muller, pesquisador da história do G.E.Brasil, é notável a grande história construída pelo nosso Xavante em Campeonato Nacionais. Já nem pode se dizer que é um namoro, já é um casamento.

O clube tem que aproveitar esse momento ao máximo, para poder crescer e se firmar entre os grandes clubes do país. Lá em 1978, quando a torcida ajudou o clube a erguer as arquibancadas do Bento Freitas para poder jogar o Brasil, já se notava que essa torcida tinha uma grande vontade de ser grande, de jogar com os grandes. Nos metemos em um mundo que lá em 1978 não era nosso. Mas nunca deixamos de acreditar. Hoje todos sabem quem é o Brasil e a torcida Xavante. E nós temos que ter orgulho disso, sim senhor.

Indiferente se o time é o melhor que poderíamos ter ou não, é hora de apoiarmos o Grêmio Esportivo Brasil. É hora de curtirmos essa Série B que tem tudo para ser o melhor campeonato da história do G.E.Brasil. A importância do campeonato não está em vencer ou perder, está em buscarmos o nosso espaço, os nossos sonhos. É nisso que sempre acreditamos, desde 1978.

Foto: Carlos Insaurriaga









Comentar

Nossos parceiros

?>